ativos intangíveis

Todo gestor sabe qual é o valor de uma mercadoria. É simples! O cálculo é feito com base no custo de aquisição (custo histórico), que deve ser subtraído do valor do faturamento com uma venda. Assim, é possível saber exatamente qual é o valor do bem e qual foi o lucro obtido no processo de venda. Mas e no caso de uma marca? Será que você saberia calcular seu valor? E uma patente? Esses são os ativos intangíveis, bens muito valiosos no mercado atual. 

Muitos empreendedores ignoram o fato de que os ativos intangíveis possuem valor como qualquer outro bem. Esse erro, infelizmente comum, pode comprometer substancialmente a avaliação do patrimônio da empresa. Essa classificação de ativos é relativamente nova, surgiu com a Lei nº 11.638/2007, vigente desde 2008. Neste post, pretendemos esclarecer um pouco mais sobre esse tipo de ativo, bem como sua importância e peculiaridades. Confira!

Afinal, o que é o ativo intangível e como ele surgiu?

Como vimos, esse grupo foi criado recentemente, por meio de uma lei, e surgiu a partir do ativo imobilizado. Houve uma necessidade de criar esse grupo devido a suas peculiaridades. Antes, o ativo imobilizado possuía uma enorme abrangência, envolvendo desde os bens imóveis e veículos, até bens incorpóreos, como os softwares, as marcas, entre outros. Em outras palavras, o grupo abrangia bens com naturezas muito distintas, com diferentes graus de liquidez.

Dessa forma, percebeu-se a necessidade de criar mais um grupo, dissociado do ativo imobilizado e, a partir daí, surgiu o ativo intangível. Fazem parte desse grupo todos os bens que não possuem existência física, como os direitos de exploração de serviço público (concessão ou permissão), os softwares, as marcas e patentes, o fundo de comércio adquirido, entre outros. Uma curiosidade: tangível vem do latim tangere, que significa tocar, portanto, o intangível é aquilo que não se pode tocar.

Qual a importância do ativo intangível?

Na era do conhecimento, o valor de mercado de muitas empresas está superando muito o seu valor contábil e a explicação para esse fenômeno pode ser compreendida a partir da análise e da mensuração do valor dos seus ativos intangíveis. Exemplo disso são as marcas e patentes, que se relacionam à capacidade de inovação e fidelizar clientes e isso possui um grande valor no mercado.

Não é difícil perceber esse cenário, quando imaginamos uma Startup de tecnologia. Apesar de essas empresas embrionárias não possuírem muitos ativos físicos em si, como contratos, estoques, caixa, entre outros, muitas delas possuem alto valor de mercado simplesmente por desenvolverem alguma tecnologia inovadora. No caso da marca, por outro lado, não é novidade para ninguém que a preocupação com a imagem e com a atratividade, bem como a geração de valor, possam contribuir e muito para a melhoria dos negócios.

Além disso, é preciso considerar que uma empresa possui inúmeros stakeholders, ou seja, diferentes grupos de pessoas que têm um interesse direto nela. Como exemplo, podemos citar os acionistas e possíveis investidores, que certamente avaliarão o valor de mercado e a qualidade/garantia oferecida pelos ativos intangíveis da sua empresa antes de aplicarem qualquer capital nela.

Entendeu a importância dos intangíveis? Ficou com alguma dúvida? Compartilhe conosco!

Deixe um comentário

comentários

About the Author

Receba nossa newsletter



x

Escolha o plano ideal para sua empresa
ou tire suas dúvidas.