Um júri dos Estados Unidos acaba de dar ganho de causa à Universidade de Wisconsin em um processo que envolve os novos processadores da Apple presentes nos iPhones 6S e 6S Plus, além dos novos iPads.

Os chips A7, A8 e A8X aparentemente contêm uma tecnologia que foi patenteada pela Wisconsin Alumni Research Foundation (WARF), que faz parte da instituição de ensino, segundo o TechCrunch.

Como indenização, a gigante de tecnologia pode precisar pagar US$862 milhões em danos, de acordo com o juiz William Conley, e esse valor ainda pode aumentar mais.

A patente se refere a um “circuito de especulação de dados baseado em tabelas para processamento de computadores em paralelo”. Essa tecnologia foi criada para aumentar a eficiência de processadores usando um previsor de ramificações.

Na semana passada a WARF acusou novamente a Apple dizendo que os chips A9 e A9X, que já estiveram envolvidos em uma polêmica entre usuários na semana passada, também violam a patente. Em 2009, a Intel respondeu a um processo semelhante, mas ele foi resolvido em um acordo extrajudicial.

 

*Texto de Paula Zogbi, do portal StartSe InfoMoney

Deixe um comentário

comentários

About the Author

Receba nossa newsletter



x

Escolha o plano ideal para sua empresa
ou tire suas dúvidas.